Uma porta que se abre: como me integrei à Reality books

Atualizado: 24 de Ago de 2020

Em 2019 tomei a decisão de fazer mudanças importantes em minha trajetória profissional e buscar uma atuação mais consciente, alinhada com meus princípios e propósitos. Após intensos processos de autoconhecimento, resolvi que não queria mais continuar a trabalhar em ambientes competitivos, repletos de jogos de poder e onde as pessoas não podem ser quem elas realmente são, pois precisam vestir máscaras para que possam conseguir se relacionar e "sobreviver".

Quando finalmente entendi que sim, que era possível criar uma realidade mais humana, prazerosa e trabalhar em algo que tivesse sentido e propósito, segui em frente esperançosa e sem olhar para trás. Firme na